No meio dos avondosos e espigosos campos da informação, estamos em contínua vigilância para descobrir MILHEIRICES, ou seja, ditos e feitos que resultam da conjugação de Petulâncias, Arrogâncias, Redundâncias, Vacilâncias, Ondulâncias, Implicâncias, Caganifâncias, Exorbitâncias e Sibilâncias – tudo substantivos aprovados pelos melhores filólogos –, e mais umas quantas ânsias e jactâncias, e que conduzem, inexoravelmente, a PARVOÍCES.

DA FÉ

Não podemos dispersar-nos atrás de boatos. Acreditem em nós, não temos motivos para não falar verdade.

Marta Temido, ministra da Saúde (11/03/2020)

DA PROMESSA OU DA AMEAÇA

Estão redondamente enganados aqueles que pensam que podem regressar às suas vidas na normalidade anterior. Isso só acontecerá quando uma vacina ou um tratamento eficaz forem descobertos. 

Marta Temido, ministra da Saúde (19/06/2020)

DAS ORELHAS RASGADAS DOS PORTUGUESES

Se o primeiro-ministro “puxou as orelhas” à ministra da Saúde, teria certamente razão, embora os castigos corporais sejam pouco da nossa forma de trabalhar. Todos começamos a ficar bastante cansados e gostaríamos de poder voltar a página da covid-19. É natural que se perca alguma da tranquilidade e possamos perguntar-nos se as coisas estão a evoluir no melhor sentido.

Marta Temido, ministra da Saúde (26/06/2020)

DA MAMA

Ir assim para a rua mamar copos sem máscara sem nada, hum… não é boa ideia.

Marta Temido, ministra da Saúde, RTP (26/06/2020)

DO VALE NADA 

Não conseguimos ultrapassar a nossa dificuldade em comunicar que, apesar de queremos proporcionar uma forma mais tranquila possível de viver o período do Natal, isso não queria dizer o “vale-tudo”.

Marta Temido, ministra da Saúde (05/02/2021)

Todas as declarações transcritas foram confirmadas, em notícias da imprensa escrita, e/ou declarações gravadas na imprensa audiovisual.

Apoie o Farol XXI