No meio dos avondosos e espigosos campos da informação, estamos em contínua vigilância para descobrir MILHEIRICES, ou seja, ditos e feitos que resultam da conjugação de Petulâncias, Arrogâncias, Redundâncias, Vacilâncias, Ondulâncias, Implicâncias, Caganifâncias, Exorbitâncias e Sibilâncias – tudo substantivos aprovados pelos melhores filólogos –, e mais umas quantas ânsias e jactâncias, e que conduzem, inexoravelmente, a PARVOÍCES.

DO SEGURO CONTRA A MENTIRA

Ninguém vai mentir a ninguém. Isto vos garante o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (18/03/2020)

DO ANTES HOUVESSE UM MILAGRE

Portugueses, acabo de assinar a segunda e desejo, e todos desejamos, a última renovação do Estado de Emergência para vigorar até às 24 horas do dia 2 de Maio. (…) E será este caminho, por nós já feito, mesmo um milagre como tantos lá de fora dizem? É bom que eles pensem que sim, que é um milagre; nos sabemos que não, não é um milagre. É fruto de muito sacrifício. É fruto, nestas fases cruciais, quem tem a responsabilidades políticas ter ouvido os especialistas, ter agido em unidade, ter feito, deste combate, o combate da sua vida. E desde logo o primeiro-ministro e com ele o Governo, como é justo reconhecer. também o presidente da Assembleia da República, a Assembleia da República toda ela, os líderes partidários, os líderes sociais, os partidos políticos, os parceiros económicos sociais. Mesmo os que hoje divergem, no primeiro e decisivo momento não se opuseram. E é isso que ficará para a História. (…) Se isto é um milagre, como os outros lá fora dizem, então nós, povo português, somos um milagre vivo há quase nove séculos; se isto é um milagre, o milagre chama-se Portugal.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República, 16/04/2020

DA PRESSA

Nesse dia [6 de Junho, fim das restrições], logo de madrugada, eu não sei se não farei uma coisa mais subtil nesse dia, se tiver bom tempo: ir mergulhar logo à meia-noite. Na primeira hora do dia, se não estiver frio.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (17/05/2020)

DA ESTABILIDADE DOS PLANOS INCLINADOS

A realidade atual mostra que não se verificou uma subida em termos de óbitos, há uma tendência relativamente estável decrescente; relativamente aos internados, hospitalizados ou internados em cuidados intensivos, existe nos últimos dias, nas últimas semanas, uma ligeira subida numa tendência que é de estabilização da descida, longe dos cenários de pré-rutura ou rutura como aconteceria num cenário de duplicação do número de infetados por causa dos desconfinamentos.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (24/06/2020)

DA DESFORRA PROMETIDA

Um dia será o Reino Unido a precisar de quem agora está em baixo.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (03/07/2020)

DA INCÓGNITA

Nunca pensei que chegássemos a cinco dias da Festa do Avante sem conhecer as regras do jogo.

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (30/08/2020)

DO PROGRAMA DE FESTAS

Eu tenho no dia 23, almoço fora num restaurante com a minha família brasileira (…) e como são ligeiramente mais do que cinco ficam em duas mesas, não mais do que cinco em cada mesa, espaçadas. No dia 23 à noite, janto com os meus irmãos e cunhadas; cinco. No dia 24 janto com outra parte da família; cinco. No dia 25 não almoço nem janto com ninguém. No dia 26 estou com dúvida porque tenho (…) os netos e a família portuguesa; são sete. E, portanto, não é a minha casa, não sou eu que promovo; e estou com dúvidas como é que eles vão arrumar. Para mim, o número ideal para estar sentado à mesa são cinco. Mas admito que, na Europa tem entre 8 e 12; 10 em média. Enfim, eu tento dar o exemplo, respeitar os confinamentos, sair daqui à hora que vou sair para comer qualquer coisa, mas já vou comer onde for dormir. Mas eu queria sobretudo apelar aos portugueses para que não estraguem aquilo que se está a fazer e os números que temos conseguido com muito esforço, quando está o stress ainda no nosso Serviço Nacional de Saúde. Não estraguem. Façam um esforço para não estragar.

Marcelo Rebelo de Sousa, TVI 24 (21/12/2020)

DO ENGANO

É verdade, os portugueses foram enganados [sobre a vacinação contra a gripe], de facto. 

Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da República (21/12/2020)

Todas as declarações transcritas foram confirmadas, em notícias da imprensa escrita, e/ou declarações gravadas na imprensa audiovisual.

Apoie o Farol XXI