Rui Lima | Gestor

Acordei como qualquer outro dia: total serenidade e preparado para mais um dia de trabalho.

Ontem fui censurado por mostrar outro ponto de vista numa sociedade que vive uma narrativa única e não aceitam que se ponha em causa qualquer coluna vertebral que a mantém viva, nomeadamente o famoso “Gold Standard”.

Os censores e todos aqueles que estão a fazer de tudo para silenciar, ainda não perceberam que quanto mais censuram, mais força dão a quem é censurado.

Qualquer sentimento de injustiça, é compensado pela avalanche de mensagens de agradecimento, de apoio à causa e um forte sentimento de que estou a fazer o que deve ser feito. Não há Democracia quando as pessoas são censuradas, mesmo correndo o risco de estarem erradas.

A “verdade” não é binária, é um equilíbrio entre opiniões diversas que é feito pelos debates, confronto de ideias e de factos.

Apoie o Farol XXI